05 a 07 de Novembro – Modelagem e resolução de problemas no Abaqus

Neste curso serão apresentadas informações a cerca de definição de contato geral e pares de contato, definição apropriada das superfícies (rígida ou deformável), modelagem de atrito, modelagem de grandes deslocamentos entre corpos deformáveis, resolução de sobreposições em problemas de ajuste de interferência, entendimento de problemas não lineares resolvidos no Abaqus, desenvolvimento de modelos no Abaqus que irão convergir, identificação de erros de modelagem que ocasionam problemas de convergência, reconhecimento de quando um problema é muito difícil de ser resolvido.

Tópicos

– Introdução:

  • Por que utilizar FEA para resolver problemas mecânicos?;
  • O que é convergência?;
  • Quando um problema é não linear?;
  • Propriedades de problemas lineares;
  • Características de problemas não lineares;
  • Técnicas numéricas para solução de problemas não lineares.

– Mola não linear:

  • Modelagem de um modelo simples de mola não linear;
  • Modelagem de um teste de tensão uniaxial da mola não linear;
  • Avaliação dos resultados, observando os efeitos da matriz de rigidez na convergência.

– Painel reforçado sob carregamentos compressivos (i) sem estabilização automática:

  • Definição de análise estática geração;
  • Restrição do tipo MPC;
  • Imposição de força gravitacional e fixação do modelo;
  • Avaliação dos resultados;
  • Geração da curva de rigidez.

– Painel reforçado sob carregamentos compressivos (ii) com estabilização automática:

  • Cópia do modelo original;
  • Adição de estabilização automática ao modelo;
  • Avaliação e comparação entre os resultados;
  • Geração da nova curva de rigidez.

– Painel reforçado sob carregamentos compressivos (iii) análise quasi-estática:

  • Cópia do modelo original;
  • Substituição da análise estática geral por dinâmica implícita quase-estática;
  • Avaliação e comparação dos resultados;
  • Geração da terceira curva de energia;
  • Geração das curvas de energia interna dos modelos.

– Análise de crimpagem:

  • Definição de uma análise dinâmica implícita quase-estática;
  • Definição de contato geral;
  • Imposição das condições de contorno;
  • Avaliação dos resultados;
  • Geração da curva de rigidez;
  • Comparação entre as curvas de energia.

– Seleção de elementos:

  • Estudo da análise da flexão de uma viga modelada com elementos de viga;
  • Estudo da análise de um teste de tensão uniaxial utilizando elementos sólidos.

– Problemas de convergência: Restrições e carregamentos:

  • Observações gerais;
  • Sobreposições detectadas em um modelo;
  • Sobreposições detectadas durante a execução da análise;
  • Controle da verificação das sobreposições;
  • Cargas não conservativas.

– Análise de carga limite:

  • Simulação do cenário com análise estática linear;
  • Simulação do cenário com análise estática não linear;
  • Simulação do cenário incluindo plasticidade do material;
  • Simulação do cenário com análise estática Riks;
  • Avaliação dos resultados;
  • Comparação das curvas de rigidez de cada simulação.

– Impacto de uma bola:

  • Revisão do modelo (geometria propriedades do material, interações de contato, condições de contorno);
  • Execução do modelo com diferentes tamanhos de incrementação;
  • Avaliação das convergências e resultados.

– Compressão de uma vedação de borracha:

  • Avaliação do modelo hiperelástico do material;
  • Definição de contato: (i) pares de contato e (ii) contato geral;
  • Imposição das condições de contorno;
  • Inclusão de não linearidade geométrica;
  • Avaliação dos resultados.

– Análise de forjamento:

  • Restrição de corpo rígido;
  • Definição de contato: (i) sem atrito node-to-surface, (ii) sem atrito surface-to- surface sem atrito (iii) surface-to-surface com atrito;
  • Imposição das condições de contorno;
  • Avaliação e comparação dos resultados.

– Análise de uma seringa:

  • Definição de contato geral atribuindo propriedades diferentes para interfaces de contato diferentes;
  • Ajuste de interferência;
  • Imposição dos carregamentos e das condições de contorno;
  • Avaliação dos resultados.

– Análise de um carretel de tubo:

  • Definição de contato geral;
  • Definição de conectores de viga;
  • Imposição de condições de fixação e velocidade angular;
  • Avaliação dos resultados.

– Análise de ajuste:

  • Definição de contato: (i) pares de contato automaticamente e (ii) contato geral;
  • Imposição das condições de contorno;
  • Avaliação dos resultados.

– Análise de um selo de vedação:

  • Restrição e corpo rígido;
  • Criação do mecanismo de mola;
  • Definição de pares de contato;
  • Estabilização de contato;
  • Imposição das condições de contorno;
  • Avaliação dos resultados.

– Apêndice:

  • Formulação Node-to-surface;
  • Elementos de cotato;
  • Contato dinâmico utilizando integração implícita;
  • Lógica de contato e ferramentas de diagnóstico;
  • Características adicionais.

Treinamento sujeito à alteração, podendo haver prorrogação caso não atinja o número mínimo de participantes.

TEM INTERESSE?

Preencha o formulário ao lado com seus dados que entraremos em contato.